Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com a confirmação do primeiro caso de animal doméstico diagnosticado com coronavírus nesta segunda-feira, 19, uma onda de dúvidas em torno da transmissão do vírus surge novamente. Em conversa com a médica veterinária, Helena Rocha, a profissional reforça que segundo estudos científicos, os pets não transmitem o vírus para humanos.

“Até onde se sabe sobre o papel dos animais na transmissão da Covid-19 não tem nada sustentado cientificamente”, esclarece a médica-veterinária. Helena Rocha chama a atenção para os cuidados dos tutores infectados pelo novo coronavírus no contatos os pets. Segundo ela, é importante seguir os protocolos sanitários, reforçando o uso de luvas na limpeza das vasilhas dos animais e o uso da máscara dentro de casa.

O caso do animal confirmado com Covid-19 ocorreu em Cuiabá, no Mato Grosso, por meio do teste de biologia molecular RT-PCR, e os seus tutores estavam em isolamento devido a infecção por coronavírus. O exame no felino foi realizado pela pesquisadora Valéria Dutra, professora da Faculdade de Medicina Veterinária da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) que encaminhou o material para a UFPR (Universidade Federal do Paraná), que está coordenando uma pesquisa sobre Covid-19 em animais de estimação.

Por se trata de uma nova doença, Helena Rocha reforça o cuidados com os pets e que o convívio com os animais não gera riscos à população, destacando que ouve um aumento de abandono de animais durante a pandemia e que o ato deve ser combatido com a informação.

COVID-19: orientações básicas com seu pet

  • Lavar as mãos antes e depois de andar com os animais, e depois de manusear alimentos ou suprimentos;
  • Higienizar seu pet depois de andar na rua (lembrando que os passeios devem ser curtos e apenas para atender as necessidades fisiológicas do animal);
  • Evitar beijar, lamber ou compartilhar alimentos;
  • Pessoas infectadas com a COVID-19 devem se manter isoladas do pet.

Tire algumas dúvidas sobre os cuidados com os pets

1- Cães e gatos podem transmitir COVID-19 para as pessoas?
A Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a Associação Mundial de Veterinários de Animais de Estimação (WSAVA), bem como outras instituições de saúde humana e animal, apontam que atualmente não há evidências científicas de que animais de estimação são uma fonte de infecção para nós.

Não há evidências de que os cães possam ser infectados com COVID-19. Existem poucos relatos de gatos que parecem ter sido infectados pelo vírus, todos tiveram em contato com pessoas doentes com COVID-19 ou foram infectados experimentalmente em laboratório. Atualmente, os casos em felinos estão sendo investigados. No entanto, no momento não há evidências de que os gatos possam transmitir o vírus para as pessoas.

2 – Posso beijar e abraçar meus cães? Posso deixar meus cães beijarem e abraçarem a mim e aos meus filhos?

Embora amemos nossos animais de estimação, beijá-los não é uma boa ideia. Cães e gatos, como nós, têm muitas bactérias na boca que podem causar doenças.

3 – Se eu tiver a COVID-19, devo evitar o contato com meus animais de estimação?
Embora não haja evidências de que os cães tenham sido infectados com COVID-19 e poucas evidências de que os gatos possam ser suscetíveis, ainda é recomendável que as pessoas que contraíram a doença limitem o contato com os animais até que mais informações estejam disponíveis sobre o vírus. Desta forma cuidamos de nós mesmos e cuidamos deles. Ainda falta muito a aprender sobre a COVID-19; com o passar do tempo, teremos mais informações.

4 – Se eu tiver o coronavírus, devo colocar meu cão ou gato em quarentena?
No momento, não há evidências científicas de que os animais de companhia possam ser uma fonte de infecção por coronavírus em humanos. Portanto, não é necessário colocar seu animal em quarentena se você ficar doente.

5 – Se meu cachorro ficar doente, o que devo fazer?
Cães e gatos podem adoecer por vários motivos. Atualmente, não há evidências de que os cães possam adoecer com o novo coronavírus (COVID-19) e faltam evidências para confirmar que os gatos adoecem por este novo vírus. No entanto, se o seu cão ou gato desenvolver uma doença atípica ou entrar em contato com alguém com COVID-19, ligue para o seu veterinário ou um funcionário da saúde pública. Esse funcionário certamente recomendará que você leve seu animal de estimação ao veterinário. Informe o veterinário da situação para que ele possa se preparar com antecedência antes da consulta. Não leve o animal ao veterinário, a menos que seja instruído a fazê-lo.

6 – Se meu cachorro ficar doente, devo colocar uma máscara nele?
Não. A máscara pode interferir na respiração dos animais e causar estresse e falta de ar. Raças de focinho achatado (pugs, bulldogs, gato persa, etc.) que já têm dificuldade para respirar, podem sofrer de hipertermia (aumento grave da temperatura corporal) e podem desmaiar se mantivermos o uso de mascara nestes animais.

(*)com informação do Ministério da Saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp