Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, deflagrou, na manhã desta sexta-feira, 27, a quarta fase da Operação Andaime – investigação sobre obras públicas que envolveram a alocação de verbas superiores a R$ 15 milhões, oriundas, principalmente, de repasses firmados com o Ministério das Cidades e Turismo.

A Justiça Federal decretou quatro prisões preventivas, uma temporária, 12 conduções coercitivas, 22 mandados de busca e apreensão e seis de sequestro de bens nos municípios de Cajazeiras e João Pessoa, na Paraíba, e Jaguaribe, no Ceará.

Participam dessa nova etapa da Andaime 12 servidores da CGU e 101 policiais federais.

A etapa atual da Operação Andaime é resultado da continuidade de outras fases investigativas, destinadas a apurar irregularidades em processos licitatórios e contratações públicas em prefeituras da Paraíba.

Segundo a CGU, foram constatadas a montagem de procedimentos licitatórios, venda de notas fiscais, contratações de empresas de fachada e emissão irregular de boletins de medição de obras públicas, relacionadas a obras de pavimentação contratadas entre 2008 e 2014, em Cajazeiras.

Fonte: Estadão Conteúdo