Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em setembro de 2020, foram estimadas 9,2 milhões de pessoas residentes no Ceará, das quais 7,3 milhões de 14 anos ou mais de idade, que correspondem à população em idade de trabalhar. Essa última se divide em população ocupada, população desocupada e população fora da força de trabalho. Segundo os dados da PNAD COVID19, a população ocupada totalizava 3,1 milhões de pessoas no início da pesquisa, em maio, 2,9 milhões de pessoas no mês de agosto e 3,0 milhões em setembro (ou seja, estável em relação a agosto, mas ainda acumulando uma redução de 3,2% em relação a maio).

Já a população desocupada passou de 289 mil pessoas no começo da pesquisa para 443 mil em agosto e, em setembro, 530 mil pessoas (aumento de 19,6% na margem e de 83,5% desde o início da pesquisa, acumulando aumentos no período).

Portanto, neste mesmo período, a força de trabalho, que corresponde à soma da população ocupada e a desocupada, passou de 3,3 milhões em maio para 3,4 milhões em agosto e 3,5 milhões em setembro (aumento de 3,5% em relação a agosto e de 4,3% em relação a maio). Enquanto isso, o contingente de pessoas fora da força de trabalho passou de 4,0 milhões em maio, manteve-se estável em agosto e alcançou 3,9 milhões de pessoas em setembro, o que corresponde a uma redução de 2,6% na margem e 3,6% em relação a maio.

Esses números demonstram a consolidação do retorno às atividades no estado do Ceará, com mais pessoas mês a mês deixando de estar fora da força de trabalho. Os dados são da edição mensal da PNAD COVID19, divulgada nesta sexta-feira (23) pelo IBGE.