Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A primeira operação da, recentemente criada, Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas (Draco) resultou nas prisões de 14 presos envolvidos nos resgates ocorridos na Delegacia Geral, na Metropolitana de Itaitinga e no 3º Distrito Policial. Além das prisões, as armas levadas em uma das ações foram recuperadas.

Conforme o delegado Osmar Berto, titular da Draco, dos 14 presos, cinco foram recapturados – pois eles eram os alvos dos resgates. Os outros nove presos são pessoas que tiveram alguma participação nos delitos. Os recapturados são: Alexandre Santos da Costa (24), vulgo “Cuscuz”, “Novim” ou “Lorim”, que já responde nove procedimentos policiais por roubo, tráfico de drogas, receptação e fuga;JohnnÉricles Nascimento da Costa (20), que já responde por roubo; José Nagíbio de Sousa Santos (30), vulgo “Nagibe”, que responde quatro procedimentos policiais por roubo e porte ilegal de arma de fogo; Eliano Meneses da Silva  (38), que responde por roubo, e Bruno da Silva Oliveira.

Já os presos por envolvimento nos resgates são: Francisco Galdino Pinheiro (40), que responde por cinco procedimentos por homicídio, receptação e porte ilegal de arma de fogo; Roberto da Silva Miranda (21), o “Robertim”, que responde por crime de trânsito;  Maria Isabel Alves Pinto (31), que já responde por apropriação indébita, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas; Luismar Rodrigues Da Rocha (27), vulgo “Gago”, que já responde cinco procedimentos por roubo, homicídio e fuga; Luiz Gustavo Ferreira Lima (24), vulgo “Cobra”, que responde seis procedimentos por roubo, tráfico de drogas e homicídios; Marcos Venicius Vieira Castro (30), que responde por roubo e posse ilegal de arma de fogo; além de Maria Fernanda de Sousa Freitas (24), Maria Rosângela Oliveira do Nascimento (32) e Luiz Carlos Cruz Lima  (42), que não possuíam antecedentes criminais.

Ainda de acordo com Osmar, entre os envolvidos capturados estão os que participaram efetivamente das invasões das delegacias e as mulheres que eram responsáveis por realizar os levantamentos das rotinas dos locais atacados, além de receber e repassar as informações entre os membros do grupo. “Além das mulheres presas, já identificamos e estamos à procura da única mulher que entrou na Delegacia Geral”, detalhou Osmar.

Viatura e armas recuperadas e drogas apreendidas

As armas, uma pistola .40 e uma escopeta, que foram levadas –pertencentes à carga da Polícia Civil –foram recuperadas na ação realizada nessa quarta-feira (19). “Nós conseguimos identificar o local onde as armas estavam escondidas e prendemos as pessoas que faziam a custódia desse material”, afirmou o delegado. A viatura descaracterizada que havia sido levada do 3º DP foi encontrada no bairro Jacarecanga, na Área Integrada de Segurança 01 (AIS 01), um dia após o ocorrido. Ainda durante as investigações realizadas, a Polícia Civil apreendeu cerca de 400 gramas de maconha que já estavam prontas para comercialização, além de papelotes de cocaína e duas balanças de precisão.

Resgates

Os resgates que originaram a investigação da Draco ocorreram na Delegacia de Itaitinga, no último dia 21 de setembro, na sede da Delegacia Geral, no dia 09 de outubro, e no 3º Distrito Policial, dois dias depois, no dia 11. A Polícia segue com as investigações até que todos os envolvidos nos crimes sejam capturados.

“Isso aqui é uma resposta clara do que está sendo feito. A Polícia Civil tem trabalhado de uma forma firme identificando todos os envolvidos, prendendo 14 pessoas e recuperando as armas que haviam sido roubadas. Nós manteremos o trabalho desta forma. O Estado não arreda um milímetro no seu combate à criminalidade em busca de uma sensação melhor de segurança para a sociedade”, finalizou o Delegado Geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, que acompanhou os trabalhos de investigação sobre os resgates.

Fonte: SSPDS