Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) concluiu o inquérito policial sobre as mortes de três policiais militares ocorridas, em junho de 2016, no município de Quixadá – Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15) do Estado. Seis pessoas foram indiciadas pelas mortes dos agentes de segurança e outras seis por associação criminosa, por possuírem ligações com o bando responsável pelos delitos. O inquérito, que tem mais de 360 páginas, foi remetido ao Poder Judiciário, na última sexta-feira (20).

Os militares Francisco Guanabara Filho (50), primeiro sargento da PM; Antônio Joel de Oliveira Pinto (33), cabo da PM; e Antonio Lopes Miranda Filho (33), soldado da PM; foram mortos em confronto com bandidos no distrito de Juatama, em Quixadá. Logo após o fato, diligências foram iniciadas no sentido de identificar e capturar os envolvidos no crime. Na ocasião, outro policial foi ferido e outros dois permaneceram algumas horas como reféns dos bandidos. Os criminosos indiciados pelos assassinatos também o foram por tentativa de homicídio, contra o agente que sobreviveu, sequestro, roubo e associação criminosa.

As investigações sobre o caso foram realizadas pela Delegacia Regional de Quixadá. De acordo com a delegada Ana Cláudia, titular da unidade policial, outro inquérito foi gerado para apurar a lavagem do dinheiro do crime que o bando criminoso realiza em empreendimentos comerciais da região. Eles são suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas e em roubos e furtos contra instituições financeiras.

Presos
Durante os trabalhos de investigação sobre o caso, quatro pessoas foram presas por envolvimento direto e indireto no crime. São elas: Fábio Oliveira Rabelo (31), o “Fábio Bombado” – preso em outra ocasião e apontado como envolvido no delito -, Jandson Gomes de Souza (35), o “Jandson do Feijão”, David William Lázaro (31), o “Deivim”, e Francisca Suely Pontes Queiroz (38), presa temporariamente por tentar obstruir algumas provas sobre o “Leudo Pipoca” – seu companheiro e participe do bando.

Fonte: SSPDS