Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), desarticulou um grupo criminoso envolvido em delitos contra instituições bancárias e com tráfico de drogas. Dois integrantes do bando foram presos e com eles os policiais apreenderam armas e drogas. A ação policial é resultado de investigações realizadas pela especializada DRF sobre as atividades ilícitas cometidas pela associação criminosa.

Os presos se tratam de Marcos Antonio Sousa da Silva (27), conhecido como “Marquinhos”, que responde por receptação e crime de trânsito, e Cornelio Soares de Souza Filho (39), o “Chocolate”, que responde por roubo e tráfico de drogas. Os dois foram capturados na cidade de Horizonte – Área Integrada de Segurança 9 (AIS 9) do Estado –, na Região Metropolitana de Fortaleza. A dupla é suspeita de integrar uma organização criminosa atuante em delitos contra bancos e também no tráfico de drogas. Eles foram encaminhados à DRF e autuados em flagrante por tráfico de drogas.

Ação policial
A Polícia Civil, por meio da DRF, realiza investigações sobre o bando de “Marquinhos” há cerca de um ano. Durante as apurações, os policiais receberam informações de que o grupo se concentrava na cidade de Horizonte, mas os delitos cometidos tinham alvos em várias regiões do Estado. O último crime foi contra um terminal eletrônico de um banco, localizado no município de Itaiçaba. A ação ilícita foi efetuada no dia 23 de janeiro deste ano. No dia seguinte, os levantamentos policiais indicaram que os suspeitos estavam na cidade de Aracati e que pretendiam retornar para Horizonte pela rodovia BR 116.

Então, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma blitz foi montada na estrada. Os agentes de segurança visualizaram um carro semelhante ao que foi apurado que seria utilizado pelos bandidos – um Gol de placas HWC 1081. Foi dada ordem de parada e o mesmo não obedeceu. O motorista realizou manobras na intenção de furar a barreira policial e os ocupantes do veículo efetuaram disparos de arma de fogo contra os policiais. Houve perseguição e troca de tiros. Quem estava no carro eram “Marquinhos” e outro comparsa. Eles ainda conseguiram fugir a pé por um matagal, mas um deles, não por muito tempo. Posteriormente, os policiais descobriram a localização do primeiro, em Horizonte – onde foi preso dois dias depois. Uma pistola calibre ponto 40, municiada, foi apreendida dentro do Gol.

Em Horizonte, “Marquinhos” foi preso após tentar escapar mais uma vez da Polícia, sem êxito, pulando pelos telhados da vizinhança da casa onde estava, na Rua Luiz Porfilho de Lima, bairro Zumbi. No imóvel, uma pistola cal. 380 com numeração raspada e 16 munições foi aprendida dentro de uma rede. O comparsa que estava com ele conseguiu empreender fuga. O capturado confessou envolvimento com o tráfico de drogas na cidade e participação no delito contra o terminal eletrônico bancário em Itaiçaba, e que fugiu da blitz policial realizada no último dia 24.

Dando continuidade às diligências, os policiais chegaram a Cornélio, o “Chocolate”, que tinha a incumbência de guardar as armas e drogas pertencentes ao bando. Ele trabalhava como segurança de uma creche da cidade. A instituição e sua residência foram os locais escolhidos pelo suspeito como esconderijo dos ilícitos. Em sua casa, os agentes de segurança apreenderam aproximadamente 300 gramas de maconha. Durante a ação, os investigadores, também apreenderam um veículo Fiat de cor verde e placas MYJ-8683.

De acordo o delegado Raphael Vilarinho, titular da DRF, “Marquinhos” e “Chocolate” também são suspeitos de explodirem uma agência em Milhã, no dia 10 deste mês, e de outros casos em Novo Oriente e Independência, em 2015.

Histórico
“Marquinho” é suspeito de participar do bando que era chefiado por um homem identificado como José Silvino Vieira Sales (43), que responde por roubos, homicídios, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, receptação, atentado violento ao pudor e uso de documento falso e que já teve o nome na lista dos mais procurados do Ceará – preso em março de 2016 em mais uma ação da DRF. O grupo criminoso é apontado pela Polícia como o responsável por vários delitos cometidos contra instituições financeiras no Ceará e em outros estados brasileiros. No momento da prisão, Silvino estava com alguns comparsas que conseguiram fugir, sendo “Marquinhos” um deles.

Em decorrência da prisão de Silvino, o grupo teria concentrado suas atividades ilícitas no tráfico de entorpecentes. Inclusive, “Marquinhos” é apontado como chefe do negócio criminoso em Horizonte. Durante as ações delituosas contra bancos, ele costumava agir com bastante violência contra as vítimas, efetuando disparos de armas de fogo contra populares e contra destacamentos da Polícia Militar.

Fonte: SSPDS