Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Uma ação da Polícia Civil do Estado do Ceará, por meio da Divisão de Combate ao Tráfico de drogas (DCTD), nessa segunda-feira (13), resultou na prisão de um inglês responsável por uma plantação de maconha, tipo skunk (denominação usada, no Brasil, para se referir a maconha de melhor qualidade), em uma casa na praia do Cumbuco, em Caucaia, na Área Integrada de Segurança 07 (AIS 07) do Estado.  No local, a Polícia localizou mais de 20 m² de cultivo da droga.

David Jordon Robinson Shields (37), mais conhecido como “Professor”, mora no Brasil há cerca de nove anos e é proprietário e instrutor de uma empresa de kitesurf. Ele estava sendo investigado pela Polícia Civil, há cerca de um ano, pelo tráfico de drogas. Conforme as investigações, o homem é apontado como distribuidor de maconha, tipo skunk, nos municípios de Caucaia e Fortaleza. “Nossas investigações apontaram que existia um homem conhecido como “Professor”, que seria responsável por distribuir essa droga em Caucaia e Fortaleza. Descobrimos ainda que ele era bem conceituado entre os compradores por ter muita habilidade com a terra. Era ele quem fazia todo o processo: escolhia as sementes, adubava, plantava, colhia, colocava pra secar e preparava a droga para a venda. Cortando e colocando na geladeira o skunk. A droga tinha a qualidade do professor”, revelou a delegada Patrícia Bezerra, diretora da DCTD.

Os policiais chegaram até a residência de David, localizada na avenida das Dunas do Cumbuco, e o abordaram quando ele saia de casa com dois cães de grande porte. No momento da abordagem, o suspeito soltou os cães contra os policiais civis e tentou se evadir, correndo para o interior da casa, porém os cães permaneceram imóveis, ao passo que os policiais civis alcançaram o suspeito antes que ele adentrasse a casa.  No local, foram apreendidos 80 pés de skunk, oito mil sementes da planta prontas para plantio, 1,2 quilo da droga embalada e pronta para comercialização, uma balança de precisão e dois aparelhos celulares. No terreno, os policiais encontraram, além dos 20 m² de plantio já para colheita, cerca de 80 m² prontos para iniciar nova plantação.

David, que está no Brasil há nove anos e possui visto permanente, tentou enganar os policiais afirmando que não falava ou entendia a língua portuguesa, porém a farsa foi descoberta e ele passou a colaborar com os policiais. O homem foi levado para a sede da DCTD, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Fonte: SSPDS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp