Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), deflagrou nesta sexta-feira (30) a segunda fase da Operação “Maçãs Podres”. Ao todo, estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão em Fortaleza, Caucaia e em unidades do sistema penitenciário. Até o momento, foram presos seis suspeitos de tráfico.

Esses policiais que faziam parte da organização se associavam com traficantes, faziam consórcio com traficantes e beneficiavam o tráfico desses traficantes que eles apadrinhavam, explica o promotor de Justiça Rinaldo Janja, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO).

As investigações do Ministério Público apontam o envolvimento de policiais militares e traficantes na prática de vários crimes, como tráfico de drogas, associação para o tráfico, extorsão, corrupção ativa e passiva, porte e posse ilegal de arma de fogo e organização criminosa.

Na segunda fase da operação, os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão têm como alvos os traficantes suspeitos de integrar a organização criminosa. As ordens judiciais foram deferidas pela Vara de Delitos de Organização Criminosa e estão sendo cumpridas com apoio do Departamento Técnico Operacional da Polícia Civil do Estado do Ceará (DTO) e da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária (COINT).

Operação “Maçãs Podres”

Na primeira fase da Operação “Maçãs Podres”, no dia 02 de agosto deste ano, a Polícia Militar do Ceará cumpriu os mandados de prisão contra dez PMs investigados de participação nos crimes. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão deferidos pela Vara da Auditoria Militar e todos os dez PMs detidos continuam presos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp