Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com a pandemia do novo coronavírus, tanto o Governo do Ceará como a Prefeitura de Fortaleza investiram em ações para conter a disseminação da doença e garantir o atendimento da população. A ampliação da rede de saúde pública municipal e estadual vão permitir que um maior número de demandas da sociedade cearense sejam atendidas.

A aquisição dos respiradores, por exemplo, irá contemplar os pequenos municípios do Estado. Com a redução de casos sendo cada vez mais constatada, o governador Camilo Santana afirmou em live nas redes sociais na última terça-feira, 18, que serão montadas salas de estabilização nos municípios onde não há hospital. A informação foi dada após o anúncio do recebimento da última carga de respiradores adquiridos pelo Estado para o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

” Desembarcaram 45 equipamentos e devem chegar os últimos 40, totalizando os 700 comprados e recebidos, com recursos próprios do Estado desde o início da pandemia”, afirmou.

Os respiradores, segundo Camilo, servirão para a instalação das salas de estabilização, garantindo que os pacientes possam posteriormente ser transferidos para unidades e média e alta complexidades, a depender do quadro. “Continuamos com essa ampliação de leitos, UTIs e respiradores que salvaram e vão continuar salvando vidas em todo o Estado”, destacou o o chefe do Executivo Estadual.

De acordo com o governador este será um grande legado para o Ceará.

“Toda essa estrutura que o Estado investiu ficará para salvar vidas no futuro, a partir de outras demandas. Por exemplo, em Crateús, onde montamos leitos de UTis. Eles vão continuar lá para atender as demandas dos cidadãos da região. Para que não precisem se deslocar 200 quilômetros para ter uma cirurgia ou atendimento de saúde mais complexo. Da mesma forma será em municípios como Icó, Itapipoca, Caucaia, Maracanaú, Iguatu, Tianguá, enfim, todos onde foram montadas essas estruturas”, apontou.

Ampliação da rede municipal de saúde

Em Fortaleza, a rede municipal de saúde também foi fortalecida. Além da criação de novos leitos, entrega do IJF2, foram adquiridos insumos e respiradores para o atendimento dos pacientes com a Covid-19.

A Capital conta com mais de 200 ventiladores mecânicos administrados pela prefeitura, distribuídos entre o Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital de Campanha Presidente Vargas, Hospital da Mulher, Frotinha do Antônio Bezerra, unidades de pronto-atendimento (UPAs) e outros hospitais municipais.

Em nota a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que a Rede Hospitalar Municipal passou por uma nova estruturação durante a pandemia, com aquisição de EPIs em várias unidades. E que a adoção dessas ações proporcionou um legado para o Município, que foi a renovação do parque tecnológico dos hospitais, devido a aquisição de ventiladores mecânicos, monitores multiparâmetros, dentre outros equipamentos que vão continuar reforçando a rede de saúde Municipal após a pandemia.

(*)com informação da CMF

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp