Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma decisão da Procuradoria Regional Eleitoral, que se manifestou, nessa quarta-feira (18), a favor do deferimento do registro de candidatura do prefeito eleito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, do Podemos, abre caminho para ser mantida a tradição da cidade nunca ter reeleito um prefeito. O registro tinha sido indeferido por uma decisão monocrática da juiz do TRE, Kamile Moreira, por ausência de desincompatibilização do cargo de inspetor da Polícia Civil.

A Procuradoria Regional Eleitoral alega, porém, que a prioridade era o afastamento efetivo do cargo. Glêdson, que recebeu 38,18% dos votos válidos, ganhou a eleição nas urnas contra o atual prefeito Arnon Bezerra, do PTB, que que tentava à reeleição e ficou com 36,20% dos votos.

Ao longo dos quatro anos de administração, Arnon enfrentou desgastes políticos e foi alvo de operações da Polícia Federal, Ministério Público e Tribunal de Contas da União (TCU) por suspeita de má gestão dos recursos públicos. O descontentamento da população com a gestão Arnon Bezerra se refletiu nas urnas no último domingo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp