Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito Roberto Cláudio anunciou, nesta quarta feira (19), duas ações que vão beneficiar os usuários do sistema de transporte público de Fortaleza. O primeiro anúncio diz respeito à requalificação e modernização das frotas de táxis, incluindo licitação para novas vagas, prevista para ser lançada em maio. É a segunda vez que o prefeito aumenta a frota. Em 2013, foram abertas 490 vagas através de licitação. Hoje, Fortaleza tem 4.886 táxis. Uma média de um para cerca 500 habitantes, como determina a Lei Municipal.

Além das novas vagas, será realizado um estudo de viabilidade para equipar os táxis com GPS, melhorando a segurança e o planejamento das rotas, otimizando assim, a vida de passageiros e motoristas. Também será estudada a possibilidade de incluir táxis elétricos em Fortaleza. “Mais de 62% da poluição da cidade vem dos veículos. Ter um veículo zero poluente sem poluição sonora é muito interessante pra cidade. Vamos analisar o custo benefício dos projetos que existem no Rio de Janeiro e São Paulo”, disse o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia.

O segundo anúncio feito na manhã de hoje foi o plano de acessibilidade sustentável de Fortaleza que irá expandir e aperfeiçoar a rede de transporte multimodal. Entre várias pesquisas, um estudo de origem e destino domiciliar, o primeiro feito na história de Fortaleza, vai monitorar o modal mais utilizado, a linha, os horários de maior fluxo, as paradas mais procuradas para tornar o transporte de massa mais eficiente.

Para o prefeito Roberto Cláudio, “o plano vai permitir um redesenho de linhas e de horários de toda distribuição de transporte publico, pra que tenhamos mais eficiência, acessibilidade e conectividade entre as linhas de transporte público. Isso vai atender uma demanda comum da população porque nosso desenho de linha não atende mais a ocupação urbana que temos hoje.”

O plano deve durar 24 meses. O custo de cerca de US$ 5 milhões será financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Audiências públicas territoriais serão feitas ao longo dos trabalhos para conhecer melhor a demanda da população.

Com PMF