Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana assinaram, neste domingo (04/06), o Decreto de Regulamentação do Parque do Cocó. Após 40 anos de discussões para a demarcação definitiva, o espaço verde está regulamentado e conta, a partir de agora, com 1.571 hectares, da zona limite de Fortaleza e o município de Maracanaú, no Anel Viário, até a foz do Rio Cocó, na Sabiaguaba, passando por 15 bairros da Capital.

O Governo do Estado e Prefeitura de Fortaleza firmaram um protocolo de intenções, onde o Município cede o Parque Linear Adahil Barreto para compor a unidade de proteção integral do Parque do Cocó. “Essa é a realização de um sonho histórico para a cidade. O Cocó é um dos maiores parques urbanos do mundo e corta praticamente toda a extensão da cidade. A Prefeitura está cedendo o Parque Adahil Barreto para expandir a área do Cocó. Com isso, o Governo do Estado poderá fazer mais investimentos de urbanização neste espaço verde”, disse Roberto Cláudio.

De acordo com Camilo Santana, com a nova regulamentação, o Parque do Cocó vai superar, em tamanho, o Parque Ibirapuera, de São Paulo, e o Central Park, de Nova York. “O Estado vai investir R$ 50 milhões com infraestrutura necessária para proteger o espaço e instalar equipamentos para atrair a população. Queremos que o Parque do Cocó seja uma grande referência para a cidade de Fortaleza. A partir de agora, é lutar para preservar e manter a segurança no local, cumprindo as exigências dos órgãos ambientais”, comentou o Governador.

O economista Davi Melo acredita que a regulamentação do Parque do Cocó vai levar a população a usufruir ainda mais o equipamento. “Agora o Parque será bem maior e receberá mais investimentos. Tenho certeza que a população vai aproveitar o espaço para atividades de lazer e esporte”, afirmou.

O Município de Fortaleza tem participado ativamente do processo de discussão para criação do Parque do Cocó, por meio do fornecimento de informações georreferenciadas relacionadas a cadastros de loteamentos, de propriedades, diretrizes viárias previstas em Lei e do zoneamento de uso e ocupação do solo constantes do Plano Diretor da Cidade. Tudo isso com a cooperação e participação dos técnicos da Seuma e Secretaria da Infraestrutura (Seinf).

Com informação da A.I