Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um mês após serem empossados, os prefeitos dos 184 municípios do Ceará continuam recebendo orientações para administrar bem os recursos públicos e evitarem fraudes e desvios de verbas. As recomendações são repassadas pelos órgãos de fiscalização – como Tribunais de Contas da União, do Estado e dos Municípios, pelo  Ministério Público Estadual, pela Controladoria Geral da União, CGU, e, também, pela Associação dos Prefeitos e Municípios do Ceará (Aprece). As informações transmitidas aos gestores municipais são preciosas e alertam para os prefeitos serem rigorosos no gerenciamento dos recursos. Os prefeitos – no começo do mandato, tem todas as condições para conduzirem – de forma correta e sem desvio de conduta, o dinheiro que passa pelos cofres dos municípios. As informações sobre as medidas que devem ser adotadas foram dadas pelas órgãos de fiscalização e, diante dessas orientações, os gestores municípios não podem errar, nem permitir que assessores se envolvam em casos de corrupção. A preocupação exposta pelos técnicos do TCM, TCU, GCU, Ministério Público Estadual e Aprece é para o dinheiro público ser bem administrado e a população ser beneficiada por mais obras e serviços que ficam sob a responsabilidade dos Municípios. Se de um lado, os prefeitos são orientados a gerenciar bem as verbas, cabe, também, aos moradores de cada cidade contribuir com os órgãos de fiscalização e serem vigilantes para o dinheiro do contribuinte ser bem aplicado em ações e programas que beneficiem diretamente a comunidade. Confira o editorial completo no player abaixo:

Editorial 07.02