Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura de Eusébio anunciou nesta quinta-feira (2&) em sua página no Facebook a adesão a greve geral marcada para esta sexta-feira em todo o Brasil. A Prefeitura decretou ponto facultativo, como forma de aderir ao movimento e estar ao lado do trabalhador brasileiro na luta por seus direitos.

Na justificativa a prefeitura do município de Região Metropolitana de Fortaleza, destaca que as Propostas de Reforma da Previdência e Reforma Trabalhista trazem mudanças muito prejudiciais para o trabalhador brasileiro. “O momento é muito grave, e necessita de uma resposta da população brasileira. Diversos pontos das reformas causam ruptura nos direitos adquiridos, prejudicando, principalmente o trabalhador de baixa renda”, afirma a nota.

Segundo a publicação, o ponto mais polêmico é o aumento da idade mínima para a aposentadoria que passa de 60 para 65 para homens e de 55 para 62 para mulheres. E diz que: a proposta atinge diretamente os trabalhadores de baixa renda, quando aumenta o tempo de contribuição mínima de 15 para 25 anos. “Outra armadilha é o pedágio de 30% do tempo de contribuição atual que os trabalhadores terão que cumprir se quiserem entrar na transição da reforma”.

Critica, ainda, o tratamento dado aos servidores públicos, que estaria sendo colocados como “bode expiatório” na reforma da Previdência; o aumento da idade mínima para a mulher se aposentar de 55 anos para 62, que não leva em conta a dupla jornada e condições no mercado de trabalho mais adversas.

A nota oficial destaca ainda as mudanças na reforma trabalhista e os vários pontos que apresentam ameaças ao trabalhador, entre eles, a possível mudança da carga horária de até 12 horas, desde que o trabalhador não exceda o limite de 48 horas semanais. “Isso na verdade piora a condição do trabalhador, aumenta os riscos de acidentes de trabalho e adoecimento”.

Mais prefeituras aderem

Vinte e sete prefeituras do interior do Ceará já decretaram ponto facultativo ou liberaram os servidores, nesta sexta-feira (28), dia da greve geral contra as medidas do governo de Michel Temer que retiram direitos dos trabalhadores, principalmente as reformas trabalhista e da previdência. A greve geral é uma ação das centrais sindicais e dos movimentos socais e conta com a adesão cada vez maior de entidades da sociedade civil e da setores da classe política.

Os municípios que já decidiram suspender o expediente são: Tarrafas, Uruburetama, Farias Brito, São Benedito, Novo Oriente, Graça, Ibiapina, Amontada, Capistrano, Aratuba (liberou o servidores), Icó, Apuiarés, Iguatu, Hidrolândia, Barreira, Caririaçu, Tianguá, Umirim, Jardim, Quixadá, Ibaretama, Choró, Ibicuitinga, Banabuiú, Tururu, Iracema e Pentecoste. Em todos eles deverão acontecer atos públicos contra o governo de Michel Temer.