Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura Municipal de Fortaleza, por intermédio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), entregou, na manhã desta sexta-feira (07/04), sete pontos comerciais para famílias do Conjunto Maravilha. Os beneficiados assinaram os termos das cessões para utilizar o local com a finalidade, exclusiva, de realizar atividades empreendedoras. A assinatura dos termos ocorreu no auditório da Habitafor.

Na oportunidade, o secretário da Habitafor, Sérgio Rocha, ressaltou a importância da parceria realizada com as famílias para a finalização dos pontos comerciais. “Eu agradeço a paciência de cada um. Nós, da Habitafor, vamos acompanhar o desenvolvimento do trabalho de vocês”, afirmou.

Já a secretária executiva da Habitafor, Olinda Marques, orientou os novos proprietários sobre o uso dos equipamentos. “É importante esclarecer que não se trata de uma nova moradia e também não permitido que seja alugado para terceiros. Será um espaço para que vocês possam desenvolver trabalhos para garantir o sustento das famílias”, destacou.

Trabalhando há mais de 20 anos com vendas, Antônia Divanete foi uma das agraciadas com um ponto comercial. Atualmente, a vendedora utilizava de um compartimento de sua própria residência como local de trabalho. Hoje, realizou o sonho de ter um espaço para guardar e comercializar a mercadoria adquirida. “Estou muito feliz por receber as chaves do meu ponto”, comemorou.

A metodologia para escolha dos beneficiários foi realizada a partir das visitas e relatórios produzidos pela equipe da Coordenadoria de Política Social da Habitafor, que atua no acompanhamento da situação das famílias atendidas pelos Programas Sociais do município de Fortaleza.

Saiba mais

O Conjunto Habitacional Maravilha compreende duas áreas, divididas entre as Regionais II e IV. O projeto já beneficiou 606 famílias com moradias e equipamentos sociais. Os investimentos para construção do Conjunto foram realizados por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES) e contrapartida do Município de Fortaleza.

Com informação da A.I