Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito Roberto Cláudio participou do início da Operação Inverno do bairro Jangurussu, na manhã desta quarta-feira (22/02). A atividade tem como objetivo diminuir casos de dengue e doenças ocasionas pelo mosquito aedes aegypti, no bairro com maior incidência desses casos. Durante a atividade, o Prefeito anunciou que após o carnaval, 14 unidades básicas de saúde do Município irão atuar como referência no diagnóstico precoce, atendimento e primeira assistência para os casos de dengue na cidade. Só na Regional VI, que possui maior frequência dos casos de dengue e presença do vetor, serão quatro.

“Nesse primeiro balanço, estimamos que 15% dos casos da cidade inteira estejam aqui no grande Jangurussu. Por isso, temos duas ações importantes, uma de mobilização da comunidade e outra de visitas domiciliares. O nosso efetivo de 800 agentes de endemias e comunitários visitará as casas para identificar potenciais focos, e, principalmente, mobilizar lideranças comunitárias, mães e pais de famílias, escolas, equipamentos públicos e privados para serem agentes de prevenção da dengue aqui”, afirmou o Prefeito.

Com o tema “Sempre é hora de combater o mosquito”, serão realizadas 14.701 visitas em imóveis na região para sensibilizar a população da forma correta do acondicionamento e destinação final do lixo e eliminação dos depósitos propícios para a proliferação do mosquito da dengue.

Nélio Batista de Morais, gerente da célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos (Cevam), lembrou que, com a quadra chuvosa, os riscos dessas doenças aumentam. “A atenção aqui tem que ser especial para que possamos, antes do início da maior frequência da chuva, geralmente em março, intensificar as ações, eliminar todos os possíveis criadores existentes aqui, para que possamos atravessar a quadra invernosa, até o dia 30 de junho, de forma segura, sustentável, sem risco maiores de processos epidêmicos. Agora não é só mais a dengue. Tem também o controle da chikungunya e do zika vírus. O que era complexo com a dengue, hoje triplicou com a carga de trabalho e responsabilidade”, completou.

Maria Helena dos Santos, moradora do bairro que recebe a operação, disse que ações porta a porta como essas são fundamentais para o envolvimento da população. “É muito importante essas ações. Aqui temos muitas crianças, lugares que acumulam água e ficam todos expostos aos riscos dessas doenças. Se a gente não cuidar, com o período de chuvas, fica todo mundo doente mesmo, porque nessa época aparece muitas doenças e se não fizermos o que tem que sem feito, o risco de pegar só aumenta. A ação está de parabéns, tem que estimular mesmo”, declarou.

Nesse ano, já foram mais de 400 casos de dengue confirmados, além de 1.200 notificações. No ano de 2016, houve redução em 20% no número de casos dessa doença, embora o número ainda tenha sido preocupante, com 20 mil casos.

O esforço conjugado da Prefeitura, por meio dos agentes e do trabalho nas comunidades tem como objetivo prevenir que a dengue acabe aumentando sua incidência, casos e, com isso, suas graves consequências.

Combate ao mosquito da dengue

Para se prevenir de doenças causadas pelo aedes aegypti é importante que a população tenha hábitos diários como manter tonéis, barris e caixas de água bem tampados, lavar semanalmente tanques de água (por dentro, com sabão e escova), encher pratos de vasos de plantas com areia até as bordas. Deve manter ainda sacos de plásticos de lixo bem fechados, deixar garrafas, pneus e demais recipientes expostos virados para não acumular líquidos, além de colocar telas finas em ralos, entre outros.

Com informação da A.I