Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura de Fortaleza deu início a fase operacional da nova campanha de fiscalizações de trânsito voltada para motociclistas com objetivo de reduzir taxa de óbitos e acidentes com alto grau de severidade, no início da manhã desta terça-feira (07/02), na Lagoa da Maraponga. A operação faz parte de ação complementar a campanha lançada pelo prefeito Roberto Cláudio, no último dia 02/02, que buscar conscientizar condutores desses veículos sobre o uso adequado do capacete e respeito às normas de segurança de trânsito.

“Lançamos essa campanha com o único objetivo de preservar a vida do motociclista, um elemento altamente vulnerável, lembrando da importância do uso correto do capacete. O simples ato de afivelar o capacete e usar a viseira pode salvar uma vida. O seu uso pode evitar também lesões incapacitantes e sequelas para o resto da vida”, afirmou João Bezerra, diretor de trânsito da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

A operação envolve agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o bojetivo reduzir a violência e o número de acidentes no trânsito, como explicou Disraelli Brasil, chefe do núcleo de operações da AMC. “Esse comando específico aborda motociclistas e faz vistoria na utilização dos equipamentos obrigatórios como o uso do capacete, se ele está afivelado, utilização adequada da viseira ou do óculos de proteção, se o calçado do condutor é o correto, sistema de iluminação, além da presença da habilitação do condutor e documento do veículo”, disse.

As fiscalizações estão sendo realizadas prioritariamente em bairros como Serrinha, Siqueira, Bonsucesso, Montese, Maraponga, Parangaba, Dias Macedo, Barra do Ceará, Bom Jardim, Conjunto Ceará e Jardim Iracema, locais que apresentam alta taxa de acidentalidade viária, segundo dados do Relatório Anual de Acidentes de Trânsito de Fortaleza.

Segundo Nertan Rocha, gerente de educação AMC, a Prefeitura vem desenvolvendo, também, de forma complementar, o projeto educativo Motociclistas Prudentes, que tem foco principal no uso do capacete e de ferramentas de segurança e utilização correta deles.

Marcos Félix, motocicleta abordado pela fiscalização, parabenizou a ação, compreendendo o benefício direto à segurança desses motoristas. “Fiscalizações como essa e ações educativas são muito boas para nós motoqueiros, pois nos forçam a olhar para nossa segurança e para quem vai de carona com a gente. Já vi acidentes de trânsito e outros condutores de motos que acabaram sofrendo algo. A gente vê muita gente com a viseira levantada, sem capacete. Usar traz mais segurança e menos risco para todo mundo”, completou.

A ação faz parte de parceria com a Bloomberg Philanthropies que desenvolve, em conjunto com a Prefeitura, ações de fortalecimento para melhorias no trânsito e prevenção de acidentes. “Fortaleza vem se destacando entre as cidades que temos parceria, sendo uma das que tem melhor desenvolvido as atividades em todos os eixos e, cada vez mais, estamos felizes com a parceria que temos, pois percebemos que a capital está realmente comprometida e os números de acidente no trânsito já vem reduzindo, reflexo de políticas bem aplicadas”, disse Dante Rosado, representante da instituição estrangeira.

De acordo com levantamento dos órgãos de trânsito e saúde municipal, motociclistas e passageiros estão entre as principais vítimas de óbitos no trânsito de Fortaleza. Somente em 2015, das 315 vítimas fatais no trânsito, quase 40% dessas foram de condutores ou passageiros de motocicletas. Já os feridos foram 6.016 motociclistas e 245 passageiros.

Além do risco à vida, o não uso do capacete ocasiona multa gravíssima, no valor de R$ 293,00 e 7 pontos no prontuário do condutor, inclusive se o passageiro não estiver utilizando o utensílio de segurança.

Com informação da A.I