Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ano de 2018 deve ter um déficit primário de R$ 35 milhões nas contas da Prefeitura de Fortaleza e investimentos 28,3% menor quando comparado ao ano passado.

O déficit primário significa que as receitas não serão suficientes para pagar todas as despesas do Município. A diferença, com isso, precisa ser coberta com novos empréstimos e parcerias.

Enquanto as despesas de investimento devem cair, as despesas correntes – que pagam o custeio da cidade, como salários de servidores – devem subir 3,56%. Em 2017, a inflação oficial foi de 2,95%.

Os investimentos são os gastos com obras e compras de equipamentos destinados a ampliar a capacidade das prefeituras de atenderem à população, como a construção de terminais de ônibus e a aquisição de aparelhos para a realização exames médicos. Quando uma prefeitura prevê reduções nesse tipo de despesas, são essas as atividades que podem ser afetadas.

Os dados fazem parte de levantamento do Portal G1, com base nas leis orçamentárias de 2017 e 2018 propostas e sancionadas pelos prefeitos após aprovação das Câmaras Municipais. Foram levados em contas as previsões iniciais estabelecidas nessas leis.

Em 2018, o orçamento aprovado de Fortaleza prevê:

  • Receita total de R$ 7,55 bilhões, queda de 0,51% ante R$ 7,58 bilhões em 2017;
  • Déficit primário de R$ 35,5 milhões, ante déficit de R$ 514 milhões em 2017;
  • Despesas de investimento de R$ 751,2 milhões, queda de 28,3% ante R$1,05 bilhão em 2017;
  • Despesas correntes de R$ 6,68 bilhões, aumento de 3,56% ante R$ 6,45 bilhões em 2017;

Com informações do G1 Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp