Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As prefeituras de Reriutaba e de Amontada, no interior do Estado do Ceará, estão com débitos relativos à energia elétrica e são  ameaçada de corte nos prédios geridos pelos municípios e na própria iluminação pública. Segundo os  atuais gestores a irregularidade ocorreu nas gestões passadas.

De acordo com o prefeito de Reriutaba, Osvaldo Neto (PDT), que assumiu no dia 1º de janeiro, a gestão anterior deixou uma dívida de R$ 124.442,80 de energia elétrica. Segundo o mandatário, “já existiam relatos durante a transição de cortes em alguns prédios públicos”, como o Ginásio da E.E.F. Centro de Educação Rural (CERU) e o Posto de Saúde de Primeira Várzea. Segundo Osvaldo, “a Prefeitura não poderia fazer ligação nos meses anteriores por conta do débito ser constante”.

Já a Prefeitura de Amontada afirma está passando por problemas financeiros maiores com relação à energia elétrica. De acordo com o atual prefeito do município, Dr. Valdir (PDT), o valor atrasado do pagamento entre os meses de agosto e novembro de 2016 é de R$ 576.793,79. O mês de dezembro ainda não foi contabilizado pela atual gestão, mas a estimativa é de que o valor alcance a marca de R$ 791 mil quando o último mês do ano entrar na contagem.