Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado federal André Figueiredo (PDT) recuperou terreno e, a 24 horas da eleição, atraiu o apoio da bancada do PT e, nesta quarta-feira, se movimenta para garantir votos do PC do B, da Rede e do PSOL na corrida pela Presidência da Câmara Federal. A eleição, a ser realizada, nessa quinta, dia 2, tem como candidatos os deputados Rodrigo Maia (DEM), Jovair Arantes (PTB), Rodrigo Rosso (PSD) e Júlio Delgado (PSB), além de Figueiredo.

Durante entrevista, nessa terça-feira, ao Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 21 emissoras no Interior),  o deputado federal José Airton Cirilo antecipou que a bancada do PT desembarcaria da candidatura de Rodrigo Maia para apoiar o nome de André Figueiredo. Com essa decisão do PT, André rompeu o isolamento, ganhou musculatura e, nesta quarta-feira, o desafio é reconquistar das bancadas aliadas aos Governos Lula e Dilma.

O pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, chegou a criticar e chamar de incoerência os partidos que deram sustentação aos Governos Lula e Dilma deixarem de apoiar o nome de André Figueiredo. Duas semanas depois das declarações de Ciro, em um gesto de consolidação do bloco dos partidos de oposição, os petistas ressaltaram o comportamento solidário de Figueiredo com o PT e enfatizaram que ele foi combativo na defesa do governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

“É uma candidatura importante num momento em que é necessário marcar posição no País”, disse o líder da bancada na Câmara, Carlos Zarattini (SP). Figueiredo foi recebido com aplausos pela bancada, formada por 58 deputados, e quer chegar à eleição com mais de 100 votos para provocar o segundo turno na disputa pela Presidência da Câmara Federal. Os aliados de Rodrigo Maia, que concorre à reeleição, trabalham com uma vitória superior a 280 votos de diferençara para os adversários.