Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ex-ministro dos Transportes e presidente do Partido da República (PR), Antônio Carlos Rodrigues, foi levado nessa quinta-feira, 30, pela Polícia Federal (PF) para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro. Rodrigues desembarcou na tarde desta quinta-feira no Aeroporto Santos Dumont vindo de Brasília, onde se entregou à polícia na terça-feira, 28.

O ex-ministro teve a prisão decretada pela Justiça Eleitoral de Campos dos Goytacazes, no norte do estado, no âmbito da Operação Caixa D’Água, deflagrada pela PF no dia 22. Também foram presos na mesma operação os ex-governadores do Rio Anthony e Rosinha Garotinho.

Todos são acusados de crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. A PF e o Ministério Público Estadual identificaram nas investigações indícios de que a empresa JBS firmou contrato fraudulento com uma empresa de Macaé, também do norte do Rio, para prestação de serviços na área de informática. As apurações apontaram ainda que os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, de aproximadamente R$ 3 milhões, serviria apenas para o repasse irregular de dinheiro para campanhas eleitorais.

Empresários ouvidos informaram à PF que o ex-governador cobrava propina nas licitações da prefeitura de Campos, exigindo o pagamento para que os contratos fossem honrados pelo município.