Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Segundo determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, na noite de quarta-feira (24), a Petrobras deve abastecer navios iranianos que estão ancorados no Porto de Paranaguá, no Paraná. A estatal de petróleo, que teme sofrer retaliações dos Estados Unidos, se recusou a mandar o combustível.
A Petrobras alega que as empresas responsáveis pelas embarcações estão na lista das que sofrem sanções do governo norte-americano. Diante da situação de conflito entre Irã e Estados Unidos a companhia informou que ela mesmo poderia ser alvo de sanções caso abastecesse os navios.

As embarcações estão paradas no Porto de Paranaguá, sem combustível. Os navios estão carregados com 50 toneladas de milho, que devem ser levados ao país. Além disso, devem ser carregados com mais 60 toneladas e a carga está avaliada em R$ 100 milhões.

Segundo Toffoli, a empresa brasileira Eleva Química, responsável pelas embarcações, não sofre sanções e não existe motivo para impedir o abastecimento. De acordo com o ministro, os Estado Unidos não aplicarão sanções ao Brasil por conta do abastecimento ter sido realizado por força de decisão judicial.