Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou, nesta terça-feira (14/03), liberdade para Alef Machado Castelo Branco, acusado de tráfico de drogas no bairro Tancredo Neves. O relator do processo foi o desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva. “Da análise dos autos, verifico não subsistir o constrangimento ilegal por excesso de prazo na formação da culpa”, disse.

Segundo o Ministério Público do Ceará (MP/CE), Alef Machado foi preso no dia 5 de março de 2016, por volta das 15h, com duas pistolas e munições variadas, além de uma panela e uma colher, usadas habitualmente para misturar drogas, e certa quantidade de maconha. Dez dias depois, teve o flagrante convertido em prisão preventiva, motivo pelo qual permanece preso.

A captura dele foi resultado de investigação de seis meses da Polícia Civil, envolvendo a “Gangue do Tasso” e a “Gangue do Cinquentinha”, duas organizações criminosas rivais, especializadas em tráfico de drogas e homicídio.

Alegando que o acusado está sofrendo constrangimento ilegal por excesso de prazo na formação da culpa, a defesa ajuizou habeas corpus (nº 0629062-38.2016.8.06.0000) no TJCE. Em parecer, o MP/CE opinou pela denegação da ordem e manutenção da prisão.

Ao julgar o caso, a 3ª Câmara Criminal negou provimento à unanimidade. No voto, o desembargador ressaltou que “entendo não estar caracterizado o alegado excesso de prazo, visto que tem sido dada regular tramitação ao feito, sem que se possa falar em inércia ou negligência da autoridade processante”.

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp