Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após uma série de desgastes por declarações desastrosas, o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, será exonerado do cargo. Esse foi o primeiro ato do novo ministro da Segurança, Raul Jungmann, que assumiu a pasta nesta terça-feira.

Jungmann foi rápido e já levou um novo nome para o Presidente Michel Temer para o cargo. Trata-se do delegado Rogério Galloro para a direção-geral da PF. Temer concordou. A informação está na coluna Painel desta terça-feira, da Folha de S. Paulo

Galloro  já tinha seu nome como uma das opções do governo. Quando Leandro Daeillo decidiu se aposentar, em novembro do ano passado, ele era o nome preferido do ministro da Justiça, Fernando Torquato, para o cargo. Mas por ter mais transito no MDB, Segovia acabou sendo escolhido.

Galloro tem apoio na Associação dos Delegados da Polícia Federal e estava em listra tríplice enviada a Temer ainda em 2017. Após a ascensão de Segovia, Galloro migrou para a Secretaria Nacional de Justiça do MJ. Ele integra o Comitê Executivo da Interpol.