Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), realizada mensalmente nos supermercados da capital e divulgada nesta terça-feira (28), aponta estabilidade nos preços praticados durante o mês de novembro. Se comparada ao mês anterior (23 e 24), quando a soma do preço médio dos 47 produtos foi de R$ 274,13, houve um discreto aumento de 0,16% em novembro, pois a soma dos produtos ficou em R$ 274,58, o que para o Procon representa estabilidade nos preços. Os dados desse novo levantamento foram coletados nos dias 22 e 23/11 em 10 supermercados, localizados em todas as regionais e ainda no Centro da capital.

O Procon realiza um comparativo de preços com os mesmos produtos e das mesmas marcas entre os supermercados pesquisados para indicar ao consumidor os estabelecimentos com preços mais caros e mais baratos. Neste tipo de análise, o preço do quilo do alho continua sendo o item que mais varia de preços pelo segundo mês consecutivo. O tempero pode ser comprado de R$ 7,90 a R$ 29,99, uma variação de 279,62%. A cebola aparece logo em seguida com diferença de preços que pode chegar a 209,30%, indo de R$ 1,29 no estabelecimento mais barato a R$ 3,99 no supermercado mais caro.

Consulte todos os preços e a análise dos dados aqui.

A diretora do Procon Fortaleza alerta que o preço anunciado deve ser cumprido pelo supermercado. “O consumidor tem o direito de pagar o valor da oferta, ou seja, dos preços divulgados nos encartes, nas prateleiras ou propagandas”. Ela afirma que, caso haja divergência nos preços anunciados com os registrados no caixa do supermercado, o consumidor paga sempre o menor valor.

Procon Fortaleza