Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A pesquisa traz, pela primeira vez, o comparativo dos preços praticados no início e no final deste ano, indicando uma redução de 5,56% na média geral de preços, entre janeiro e dezembro de 2017. Feijão, arroz e açúcar estão mais baratos para o fortalezense no período de doze meses.

Os 47 produtos pesquisados mensalmente pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), registraram uma redução de 5,56% na média geral, quando comparados os preços praticados entre o início e o final deste ano. O quilo do feijão, por exemplo, custava em janeiro de 2017 uma média de R$ 5,58 nos supermercados da capital, enquanto que neste último levantamento, realizado nos dias 19 e 20 de dezembro, o preço médio do quilo do alimento caiu para R$ 3,64, o que significa uma redução de 34,77%. Já o açúcar era comprado de R$ 2,85 em janeiro e, agora, pode ser adquirido por R$ 2,15, ou seja, 24,56% de queda na média geral. O arroz também sofreu redução, com queda de 11,29% no preço médio, passando de R$ 3,19 para R$ 2,83 no período de doze meses.

Para a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a última pesquisa com o comparativo realizado entre o início e o final de 2017, comprova que o consumidor possui o poder de compra e sua escolha influencia na variação de preços. “Quando o consumidor opta por preços mais baratos ele está, na verdade, forçando o mercado a reduzir o valor de produtos mais caros”, afirmou.

Preços em dezembro
Mas a última pesquisa do ano nos supermercados da capital continua a apontar uma variação alta entre os supermercados mais caros e os mais baratos, chegando a 671% nos preços de alimentos e produtos de primeira necessidade. O quilo do alho foi o item que mais variou, podendo ser comprado de R$ 5,90 a R$ 45,50. Em seguida, o tomate, cuja variação ficou em 245%, sendo encontrado de R$ 1,59 a R$ 5,49, o quilo.

Confira todos os preços aqui.

Com informações do Procon Fortaleza