Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O projeto Aprendizes da Liberdade, que visa proporcionar educação formal para apenados do regime semiaberto, receberá 47 novos participantes. Eles foram beneficiados durante a “Ação Concentrada: Justiça no Cárcere” realizada de 28 a 30 deste mês no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO II) e, agora, poderão substituir o recolhimento na unidade prisional durante os finais de semana por horas de estudo.

Um primeiro grupo, formado por 34 integrantes, dará início já neste fim de semana. No sábado (1º/04), eles serão matriculados no projeto e encaminhados para alguma das séries ofertadas, de acordo com o nível educacional de cada um. As turmas contemplam desde Alfabetização até Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio. Além disso, serão iniciados cursos de Operador de Câmera e preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

No domingo (02/04), a partir das 9h30, os juízes da 2ª e 3ª Varas de Execução Penal de Fortaleza, Luciana Teixeira de Souza e Cézar Belmino Barbosa Evangelista, respectivamente, além de representantes da Secretaria de Educação (Seduc) e Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) do Estado, irão acompanhar a recepção dos novos integrantes e dar orientações sobre as condições que deverão ser cumpridas. As aulas ocorrem no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Professor Gilmar Maia.

Realizado pelo Poder Judiciário, em parceria com Seduc e Sejus, o projeto foi criado em junho de 2013. Além dos novos integrantes, outros 102 reeducandos já participam do projeto. A iniciativa faz parte do programa “Um Novo Tempo”, que contempla várias ações de ressocialização mantidas pelas Varas de Execução Penal.

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp