Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O projeto Aprendizes da Liberdade, que visa proporcionar educação formal para apenados do regime semiaberto, receberá 47 novos participantes. Eles foram beneficiados durante a “Ação Concentrada: Justiça no Cárcere” realizada de 28 a 30 deste mês no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO II) e, agora, poderão substituir o recolhimento na unidade prisional durante os finais de semana por horas de estudo.

Um primeiro grupo, formado por 34 integrantes, dará início já neste fim de semana. No sábado (1º/04), eles serão matriculados no projeto e encaminhados para alguma das séries ofertadas, de acordo com o nível educacional de cada um. As turmas contemplam desde Alfabetização até Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio. Além disso, serão iniciados cursos de Operador de Câmera e preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

No domingo (02/04), a partir das 9h30, os juízes da 2ª e 3ª Varas de Execução Penal de Fortaleza, Luciana Teixeira de Souza e Cézar Belmino Barbosa Evangelista, respectivamente, além de representantes da Secretaria de Educação (Seduc) e Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) do Estado, irão acompanhar a recepção dos novos integrantes e dar orientações sobre as condições que deverão ser cumpridas. As aulas ocorrem no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Professor Gilmar Maia.

Realizado pelo Poder Judiciário, em parceria com Seduc e Sejus, o projeto foi criado em junho de 2013. Além dos novos integrantes, outros 102 reeducandos já participam do projeto. A iniciativa faz parte do programa “Um Novo Tempo”, que contempla várias ações de ressocialização mantidas pelas Varas de Execução Penal.

Com informação da A.I