Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A experiência do Núcleo de Atendimento Especial à Mulher, Criança e Adolescente (Namca) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foi escolhido junto com outros 10 projetos nacionais entre dezenas de iniciativas para concorrer ao Selo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de Práticas Inovadoras 2017. O selo é concedido em reconhecimento a práticas desenvolvidas por profissionais de Segurança Pública de todo o País que lidam com o enfrentamento à violência contra as mulheres. Os três melhores projetos serão escolhidos para receber a condecoração, cujo resultado será divulgado em São Paulo, no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

O Namca realiza atendimento especial a mulheres, crianças e adolescente em situação de violência que são encaminhadas para o setor para realizarem exame de corpo delito. O núcleo oferece atendimento em local privativo, exclusivo para este público, com equipe treinada para o adequado acolhimento das vítimas. O espaço dispõe de equipamentos especializados para esse tipo de perícia, aumentando a adesão ao exame pericial, ajudando a elucidação de crimes pela Justiça, permitindo o diagnóstico da violência no Estado e contribuindo para a elaboração de políticas públicas para o combate à violência.

Para a supervisora do Namca, o núcleo trouxe à Pefoce a oportunidade de acolher e oferecer o melhor atendimento possível a mulheres vítimas de violência. “Esse projeto nos deu a oportunidade de ouvir melhor essas mulheres, entendendo suas angústias, reconhecendo suas necessidades e, principalmente, ajudando essas vítimas em um momento tão difícil de suas vidas. Além de realizar prova pericial, o Namca oferece acolhimento e encaminhamento para assistência médica, psicológica e social. Hoje podemos ter um melhor diagnóstico da violência e melhor preparo para atuarmos no combate ao crime”, destaca a médica.

A equipe do Namca é formada por médicos peritos legistas e técnicos de enfermagem treinados para atender pessoas em situação crítica, pós-violência, com foco no acolhimento, escuta, identificação de necessidades especiais para encaminhamento aos serviços de saúde nas áreas de assistência médica, psicológica e social. A unidade atende em média 100 vítimas por mês, sendo que cerca de 90% dos atendimentos são realizados com mulheres vítimas de violência.

Atendimento no Interior

Além da Capital, o serviço oferece atendimento a mulheres vítimas de violência também no Interior. Os sete núcleos da Pefoce localizados nos municípios de Sobral, Juazeiro do Norte, Quixeramobim, Canindé, Iguatu, Tauá e Russas foram ajustados para receber o serviço, tendo espaço próprio, equipe capacitada e aparelhos especializados. Todos com integração com a rede de saúde pública.

Estatísticas

Por meio dos atendimentos do Namca, são elaborados relatórios quantitativos e qualitativos mensais para avaliar o perfil das vítimas. Os dados sobre número de exames, sexo, idade, bairro, tipos de agressão, entre outras informações, são reunidos para traçar o perfil das vítimas. Com isso, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) proporciona um melhor diagnóstico da violência contra a mulher no Estado, mapeando os casos e construindo novas políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher.

Evento

Nesta quinta-feira (16), a partir das 8h30min, uma comissão julgadora do Selo fará uma visita para entrevistar os profissionais que atuam na iniciativa cearense e conhecer de perto o projeto finalista e sua estrutura. O evento será acompanhado pela vice-governadora do Ceará, Izolda Cela; pela coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado do Ceará, Camila Silveira; pela coordenadora do Centro de Referência e Apoio às Vítimas de Violência – CRAVV, Dra. Ana Paula Vieira; pela coordenadora da Rede Aquarela, Dra. Kelly Menezes; e pela Delegada de Polícia Civil que esteve à frente da Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza até este ano, Rena Gomes Moura.

Fonte: SSPDS