Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Cooperverde, uma cooperativa com sede em Fortaleza da qual são sócios 27 pessoas – entre eles professores, pesquisadores e empresários cearenses de diferentes ramos da atividade econômica – acaba de obter apoio financeiro de uma instituição alemã para a implantação de um projeto-piloto que prevê a instalação de placas fotovoltaicas sobre uma área de 3 mil m² do espelho d’água do açude Castanhão.

O coordenador do projeto e diretor da Cooperverde, professor-doutor Osvaldo Carioca, explicou explica que, além de gerar energia solar, o projeto impedirá a evaporação na área coberta pelas placas fotovoltaicas. À medida que os resultados do projeto-piloto se revelarem positivos como esperado, haverá ampliação do projeto. Outros grandes açudes do Dnocs – como o Orós, o Banabuiú e o Araras – também serão alvo da mesma iniciativa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp