Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Governo do Ceará localizadas em Fortaleza estão participando do projeto Lean nas Emergências, metodologia responsável por otimizar fluxos e melhorar o atendimento de urgência e emergência à população. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) ressalta a importância da iniciativa para melhorar a qualidade dos serviços prestados pelas UPAs.

“O projeto tem como finalidade diminuir o tempo de espera por atendimento em todas as Unidades de Pronto Atendimento. Os gestores vão trabalhar um processo de melhoria contínua do atendimento aos cidadãos”, explica Ivan Coelho, secretário de Atenção à Saúde e Desenvolvimento Regional da Sesa.

O Lean nas Emergências integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde, e é realizado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. O primeiro ciclo do Lean nas UPAs tem como objetivo reestruturar o fluxo de atendimento a pacientes das unidades sob a ótica da humanização.

Em visita às seis UPAs, representantes do Ministério da Saúde, do Sírio Libanês e da Universidade Federal Fluminense (UFF) traçaram estratégias em parceria com os gestores das UPAs para otimizar o tempo de resposta dos atendimentos e planejar a rotina de trabalho com foco no serviço humanizado.

“O Lean é uma jornada, é uma mudança de cultura. Precisamos adquirir maturidade cada vez maior e eu vejo nas UPAs o aumento da qualidade, da segurança. Estamos crescendo. Fortaleza é proativa”, pontua Robisom Calado, professor da UFF e um dos articuladores do projeto.

Ao todo, 50 UPAs em todo o país participam do Lean. Em cada unidade selecionada para participar do projeto, há um grupo designado para acompanhar o planejamento traçado. Até o momento, 93 profissionais das seis unidades na capital cearense já foram capacitados.

“É importante destacar os resultados desse projeto. O planejamento reduziu em 39,5% a espera dos pacientes em 43 unidades das 50 unidades do projeto. A metodologia beneficiou 13 milhões usuários dos SUS. Será um prazer acompanhar essa evolução em Fortaleza”, detalhou Rafel Agostinho, coordenador geral de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde.

Lean nos hospitais

No Ceará, também participam do Lean o Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e o Hospital Regional do Cariri (HRC). O projeto tem sido fundamental para a definição de protocolos e a melhora do atendimento de urgência e emergência aos cearenses.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp