Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os livros proporcionam a oportunidade de percorrer novos e variados mundos sem que a pessoa precise sair do seu ambiente físico. No sistema prisional eles também podem proporcionar liberdade antes do tempo. É com esse propósito que a Secretaria da Administração Penitenciária, através da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso, busca ampliar o “Projeto Livro Aberto”.

Atualmente são 5.100 detentos que leem, mensalmemente, em 17 unidades prisionais do Ceará. No projeto “Livro Aberto” o preso escolhe, a cada mês, uma obra literária dentre os títulos selecionados para a leitura. O apenado tem o prazo de 21 a 30 dias para apresentar o relatório de leitura ou resenha. O relatório deve ser elaborado de forma individual, presencial, e local adequado.

A resenha que atingir a nota igual ou superior a 6,0 é aprovada pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc). Depois, isso é levado para a vara judicial para ser avaliado sobre a redução da pena. Ao final de 12 obras lidas e avaliadas, ele terá a possibilidade de remir 48 dias no prazo de 12 meses da pena.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp