Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apesar da característica doméstica e de “amigo do ser humano”, muitos cães e gatos não recebem o tratamento adequado. Segundo dados da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), de janeiro a agosto deste ano foram registradas 323 denúncias ambientais, onde 90% são referentes a maus-tratos de bichos, cerca de 36 por mês.

Com a finalidade coibir maiores males causados aos animais,  a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), realizou, em 2019, 688 inspeções de casos envolvendo animais que resultaram em 119 autuações/notificações, 11 por mês. O número revela aumento na média mensal em relação ao ano passado. Em 2018, foram 839 fiscalizações de situações envolvendo animais e 141 autuações/notificações, uma média de 14 por mês.

Nos últimos meses, Fortaleza tem vivenciado vários casos de negligência de bichos. No início de setembro, cerca de 180 animais domésticos foram encontrados em um abrigo no bairro Alto Alegre, Maracanaú, em situação de maus-tratos por agentes da DPMA. Os 150 cães e 30 gatos do Abrigo São Francisco estavam desidratados e com ferimentos visíveis. As denúncias estão sendo analisadas.