Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, corre contra o tempo para ganhar visibilidade e atrair os partidos que ainda apostam em uma candidatura de terceira via à Presidência da República. Leite, que desembarca em Fortaleza, para proferir, às 18 horas, uma palestra na Assembleia Legislativa, perdeu as prévias do PSDB que indicaram o então governador de São Paulo, João Doria, como o nome do PSDB à sucessão presidencial.

Doria não consegue, porém, unir o PSDB, tem menos de 3% das intenções de votos, ficou isolado e, sem campo para ampliar os índices de popularidade, deu margem para o concorrente interno – o gaúcho Eduardo Leite, ocupar espaços e ser visto como um nome que o PSDB poderia apostar na corrida presidencial. Os conflitos internos deixam o ninho tucano em ebulição.

Em uma articulação do senador Tasso Jereissati, Eduardo Leite começa no Ceará um giro de visitas aos estados do Nordeste com o objetivo de ganhar visibilidade e construir uma candidatura de terceira via, que una, além do PSDB, o MDB, o Cidadania e o União Brasil. O repórter Sátiro Sales dá mais detalhes em sua participação, nesta quarta-feira, no Jornal Alerta Geral.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp