Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Integrantes do Partido Social Liberal (PSL),partido do presidente eleito Jair Bolsonaro e segundo maior partido em quantidade de cadeiras em 2019, na Câmara dos Deputados, estão insatisfeitos com a possível participação na futura administração.

Principalmente no que diz respeito ao segundo e terceiro escalão na região Nordeste do Brasil.  O PSL elegeu 5 deputados federais, dos 151 que a região tem direito na Câmara Federal e não elegeu nenhum senador. 

Nas últimas três semanas, membros do PSDB do Ceará, como o General Guilherme Theóphilo que foi candidato ao Governo do Ceará e pediu desfiliação,a médica Mayra Pinheiro, que foi candidata ao Senado no Ceará, e o deputado Danilo Forte (PSDB-CE) foram chamados para compor o segundo e terceiro escalão do Governo Bolsonaro.

As reclamações dos filiados do PSL, no Ceará, são de que o deputado federal eleito do partido no estado, Heitor Freire (PSL-CE), não tem sido hábil em mostrar para o novo governo os quadros competentes do partido no Estado que poderiam ocupar o terceiro escalão, especialmente – os chamados cargos federais.

O PSL elegeu deputados federais em cinco dos nove estados do Nordeste.  Para todos, a reclamação é a mesma: não estamos sendo ouvidos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp