Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O empenho das Forças de Segurança do Ceará aliado às ações estratégicas no combate aos crimes alcançaram mais um balanço positivo. Um total de 19.624 pessoas capturadas, sob suspeitas de envolvimento em ações criminosas, foi registrado de janeiro a julho de 2021. O número é referente a flagrantes ou cumprimentos de mandados de prisão e de apreensão realizados no Ceará. Os dados foram compilados pela Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

A avaliação dos dados compilados pela Geesp mostra uma média mensal de capturas de quase três mil capturas. A maior parte das prisões e das apreensões ocorreram em Fortaleza, com 7.432 ao todo. As Regiões Norte e Sul do Estado contabilizaram 8.966 capturas. Já na Região Metropolitana, o trabalho integrado resultou em 3.210 pessoas presas e apreendidas.

Esse número vem a se somar a outros balanços positivos como a redução de 35,8% nas mortes provocadas por crimes violentos e o aumento de 178,2% nas apreensões de entorpecentes no período de janeiro a julho.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, destacou que a Secretaria segue dando suporte às ações policiais para que os indicadores criminais melhorem cada vez mais. Ele também ressaltou a importância dos esforços empregados direcionadas ao combate à criminalidade.

“Estamos apresentando mais um dado de destaque alcançado na Segurança Pública do Ceará. Em sete meses, já contamos com 19.624 capturas de pessoas envolvidas em ações criminosas. Esses dados mostram uma intensificação das ações operacionais das nossas Polícias Civil e Militar. Esse resultado é fruto dessa integração e de ações permanentes de inteligência que vem colaborando com a efetividade das ações”, concluiu ele.

Somente em julho, o número registrado foi de 2.695 capturas. Desse número, 2.307 capturas são referentes a prisões e apreensões em flagrante. Já no que concerne ao cumprimento de mandados judiciais, o total é de 388.

Ações Ostensivas

O coronel comandante-geral da PMCE, Márcio Oliveira, ressaltou que o resultado positivo é fruto das ações ostensivas e dos patrulhamentos exitosos realizados em todos os territórios do Estado.

“Todas as capturas realizadas pelas Forças de Segurança são importantes, pois contribuem para a redução de índices criminais. Intensificamos em todas as áreas do Estado nossas ações ostensivas e os nossos patrulhamentos. Dessa forma, conseguimos alcançar esse número positivo. Com isso, são mais pessoas retiradas de circulação, seja na Capital, na Região Metropolitana ou em municípios do interior. Continuamos empenhados em combater o crime e trabalhar junto às outras forças de forma integrada. Dessa forma, toda ação delituosa verificada será combatida com abordagens e prisões”, finalizou ele.

Inteligência e Investigação

Em relação à Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), o delegado geral da PC-CE, Sérgio Pereira, explica que os números refletem o aumento do trabalho realizado pela instituição. “Nós estamos desenvolvendo um grande trabalho de investigação com repressão qualificada que resulta na solicitação de mandados de prisão e de busca e apreensão que são cumpridos tanto pela Polícia Civil, quanto pela Polícia Militar durante operações e patrulhamento ostensivo. Aliado a isso, trabalhamos nas regiões de maior incidência de crimes graves e conseguimos agir de forma rápida, com prisões e apreensões em flagrante”, frisou Sérgio.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp