Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Preconceito, medo e desinformação. Quase metade das famílias brasileiras rejeita doar órgãos de parentes para salvar vida de quem está na longa fila de espera por um transplante. A reação dos brasileiros aos pedidos de doação é assustadora, mesmo diante da fila com 35.000  pessoas que aguardam um órgão para salvá-las. Em 2016, 2.013 pacientes em todo o Brasil não resistiram à longa espera pelo transplante e acabaram morrendo. A rejeição à doação é maior nos estados da Região Norte, chegando a 81%, no Acre. O Ceará tem se destacado entre os estados brasileiros pela expressiva captação de órgãos para transplantes. Hoje, mesmo com todas as campanhas de esclarecimentos, o Brasil tem dificuldades de aumentar a taxa de famílias que aceitam transplante. A doação é um gesto de grandeza, solidariedade e sensibilidade.  Você, também, pode salvar vidas com o simples gesto da doação. Confira o editorial completo no player abaixo:

EDITORIAL 14.03