Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma rebelião deixou dois detentos mortos hoje (2) no Presídio Estadual de Sarandi, município da região norte do Rio Grande do Sul, a cerca de 330 quilômetros de Porto Alegre. A ação começou por volta das 7h da manhã e durou cerca de duas horas.

Segundo a administração da unidade, a briga começou quando 12 presos tomaram as chaves dos portões da galeria, invadiram uma cela e mataram dois detentos, rivais do grupo. Em seguida, se deslocaram para o pátio do presídio, onde fizeram três detentos reféns. A negociação foi conduzida pelo promotor Rafael Ricaldi, da Vara de Execução local. Ele estava acompanhado de policiais do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar.

A administradora do presídio, Rosangela Martins de Aguiar, disse que a negociação durou cerca de uma hora. “Na verdade, o objetivo deles era matar os presos inimigos. Depois, o que eles fizeram foi para se resguardar, por medo de represálias”, afirmou. Ela garantiu que o caso não tem relação com outras rebeliões que aconteceram no país nos últimos dias. “Aqui neste presídio não temos facções criminosas. Essa é uma inimizade deles, são brigas pessoais”, ressaltou.

Com a rebelião superada, os 12 envolvidos retornaram às celas e vão responder criminalmente pelo assassinato. As famílias das vítimas já foram informadas pela administração do presídio. Os nomes dos envolvidos e das vítimas não foram divulgados.