Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério da Saúde anunciou, nesta quarta-feira (3), que prevê a chegada de 400 mil doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pela Rússia contra a Covid-19, ainda em março. O Brasil deverá receber ao todo, até maio, 10 milhões de doses da vacina, segundo a pasta, mas o imunizante ainda não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a pasta, a negociação está “em processo das tratativas finais” para a compra da vacina. O contrato é de R$ 639,6 milhões.

Ceará

Com o intuito de articular a aquisição direta para o Ceará da vacina russa Sputinik V, em complemento ao Plano Nacional de Imunização (PNI), o governador Camilo Santana esteve, nessa terça-feira (2), em Brasília. Ele participou de reunião com o presidente da União Química, Fernando de Castro Marques, representante da vacina russa no Brasil, ao lado de outros governadores do País.

Veja o cronograma:

  • Março: 400 mil (importadas da Rússia)
  • Abril: 2 milhões (importadas da Rússia)
  • Maio: 7,6 milhões (importadas da Rússia)

Segundo o governo, há expectativa para produção local com a transferência de tecnologia da vacina para a farmacêutica brasileira União Química. As estimativas apontam para 8 milhões de doses da Sputnik V produzidas no Brasil por mês.

Eficácia

A vacina desenvolvida na Rússia é aplicada em duas doses. No mês passado, resultados publicados na revista científica ‘The Lancet’ apontaram que a Sputnik V teve eficácia de 91,6%. Isso significa que, nos testes de fase 3, ela conseguiu reduzir em 91,6% os casos de Covid-19 no grupo vacinado em relação ao grupo não vacinado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp