Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O relator da reforma da Previdência no Senado, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), defendeu nesta quinta-feira (8) que os senadores confirmem na Casa, sem alterações, o mesmo texto aprovado pelos deputados. Caso haja alguma mudança no mérito do texto, a proposta teria que voltar para análise da Câmara.

A minha obrigação como relator no senado é relatar em nome de todo o Ceará. Nós pretendemos ouvir audiências públicas, opiniões favoráveis, contra, sugestões. O meu convencimento pessoal  como relator é que se tiver que mudar alguma coisa seria o mínimo possível. Na minha opinião a reforma que veio da Câmara é boa. Eu apenas defendo a criação de uma PEC paralela para incluir os Estados e municípios.

O prazo apresentado pelo senador é apresentar seu parecer sobre a constitucionalidade do texto em até três semanas. Tasso disse que pretende deixar “praticamente incólume”, que permanecerá sem alteração, aquilo que é o coração do que foi aprovado na Câmara. O tucano ainda afirmou que o que não foi contemplado virá por meio de uma PEC paralela.

O relator disse que, durante a tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, a única comissão que vai analisar a matéria antes da votação no plenário, pretende mais ouvir do que falar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp