Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado federal Domingos Neto, do PSD, contestou, nessa terça-feira (5), a informação de que a nomeação de José Ariston Alves de Lima para o cargo de Secretário Executivo do Consórcio Regional de Saúde da Região dos Inhamuns tenha sido política.


Domingos divulgou, ainda, um documento da Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará para confirmar que, diferente de um ato de apadrinhamento político, Ariston ficou em primeiro lugar na seleção técnica realizada pelo Governo Estadual.

O jornalista Beto Almeida, no Bate Papo Político, do Jornal Alerta Geral, disse, nesta quarta-feira (6), que os Consórcios de Saúde cumprem papel relevante nas ações de atendimento à população mais pobre e, por esse motivo, e as nomeações devem ter caráter técnico e não político.


A segunda colocada, nessa seleção, foi outra tauaense – Sulanir Alves Rodrigues. Sobre o ato de nomeação de Ariston, que foi alvo de críticas na Câmara Municipal de Tauá porque atropelava o processo de seleção realizado pela Escola de Saúde Pública, o correspondente do Jornal Alerta Geral na Região dos Inhamuns, Alverne Lacerda, fez duas observações.

A primeira observação, de acordo com Alverne Lacerda, é que o documento enviado pelo deputado Domingos Neto, com o resultado da seleção para o Consórcio de Saúde dos Inhamuns, tem a data de 5 de janeiro de 2021, ou seja, o resultado da seleção foi publicado um dia após a prefeita Patrícia Aguiar assinar a resolução nomeando José Ariston Alves de Lima.


A outra observação, destaca Alverne Lacerda, é que “agora cabe ao Secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto, e a própria prefeita Patrícia Aguiar explicarem porque uma nomeação para um cargo tão importante do Consórcio Regional de Saúde dos Inhamuns foi feita antes do resultado da seleção técnica realizada pela Escola de Saúde do Estado do Ceará“.

O correspondente do Alerta Geral ainda destaca que “talvez o que aconteceu em Tauá seja um sinal de desmoralização do processo de seleção para os ocupantes de cargos nos Consórcios Regionais de Saúde”.

Bate-Papo político

Na edição do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + Agora FM 107.5 + Redes Sociais) desta quarta-feira (06), os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida repercutiram o assunto no Bate-Papo político. Luzenor destaca que no ano de 2019 o tema gerou fortes discussões na Assembleia Legislativa sobre os critérios para nomeação dos cargos.

“Esse é o caso daquela máxima que diz que emenda ficou pior que o soneto”, disse o jornalista Beto Almeida ao destacar que ou a prefeita foi informada antecipadamente de que José Ariston seria o selecionado, incorrendo assim no erro de antecipar a escolha, ou a Secretaria da Saúde precisará se explicar sobre a coincidência na escolha do mesmo nome indicado pela prefeita Patrícia Aguiar.

“Esses consórcios de saúde, eles são importantíssimo, são instrumentos criados pra regionalizar a Saúde pra formar e fortalecer parcerias entre os municípios, principalmente em relação a atendimentos e equipamentos mais específicos e secundários, de realização de exames, que nem todo munícipio pode custear sozinho. Essa forma de associação de gestão, é que está gerando esses problemas”, diz Beto Almeida.

Por fim, Beto Almeida afirma que o caso de Tauá coloca em cheque o entendimento da Secretaria de Saúde de que iria ser feita uma seleção com base em critérios altamente profissionalizados, técnicos e sem qualquer indicação política para ocupação dos cargos nos consórcios de saúde. “Isso mostra claramente que o problema permanece e mais ainda que nesse caso de Tauá pode retomar outras questões em relação a outros consórcios”, finaliza Beto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp