Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma ideia do senador Tasso Jereissati, que é a elaboração de uma PEC paralela para reincluir estados e municípios na reforma da previdência social, ganhou, nessa terça-feira, apoio do Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Segundo o ministro, a medida impactaria em uma economia de R$ 350 bilhões e seria fundamental para o Brasil. A PEC – Proposta de Emenda à Constituição, é definida pelo senador Tasso como uma iniciativa para tramitar paralela à reforma aprovada, em primeiro turno, pela Câmara Federal.

A ideia é que, com a PEC paralela, o Senado vote as mudanças nas regras da aposentadoria que passarão por um segundo turno na Câmara sem alterá-las e para permitir que não haja atraso na conclusão, pelo Congresso Nacional, da aprovação dos novos critérios para concessão de aposentadorias e pensões.

A inclusão dos servidores estaduais e municipais na reforma previdenciária é defendida pelo governo como meio de proteger os estados e municípios de uma situação financeira de calamidade em 15 ou 20 anos diante da ameaça de estouro nas contas com o pagamento de pensões e aposentadorias.

A reforma previdenciária, que entra, antes do dia 15 de agosto, será votada, em segundo turno, na Câmara Federal, será enviada, em seguida, ao Senado Federal.