Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Funcionários da empresa AGS continuam resgatando, na manhã desta segunda-feira, 23, pedaços do avião que caiu no mar na última quinta-feira (19), pouco antes de pousar em Paraty (RJ), matando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e outras quatro pessoas.

O trabalho de resgate dos destroços começou por volta das 18h do domingo, 22, logo que uma balsa com um guindaste acoplado chegou ao local em que o avião estava no mar, a cerca de dois quilômetros de Paraty.

De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão da Aeronáutica responsável por investigar as causas do acidente, essa etapa do trabalho vai terminar nesta segunda, mas não se sabe a que horas.

Depois o aparelho será levado de balsa até Angra dos Reis, também no litoral sul fluminense, onde será transferido para um caminhão e seguirá até a Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador, zona norte do Rio. Ali os destroços do aparelho devem ser submetidos à perícia. Os trabalhos de retirada do avião e transporte até o Rio estão sendo pagos pela seguradora do avião.

Estadão Conteudo