Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A semana começa com reviravolta na política da Região dos Inhamuns. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, determinou a suspensão do processo de cassação do prefeito de Tauá, Carlos Windson (PR). Após uma comissão processante investigar e constatar irregularidades na aplicação dos recursos públicos do Município, a Câmara de Vereadores cassou, por 11 votos a 4, o mandato de Carlos Windson e empossou no cargo de prefeito, 24 horas depois da cassação, o vice Fred Rego (PSDB).

Com a decisão do Ministro do STF, Windson, que tinha perdido ações na Justiça de Tauá e no Tribunal de Justiça para se manter no cargo, volta, nesta segunda-feira, ao comando político e administrativo do Município. ‘’É mais uma vez a vitória da verdade’’, desabafou Carlos Windson, ao comemorar a decisão conquistada no STF.

O ministro Gilmar Mendes determinou que o processo de cassação seja suspenso até o julgamento final da reclamação apresentada pela defesa, solicitou informações e abriu vistas à Procuradoria-Geral da República. 

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, ao ser notificada, enviará ao STF as informações sobre as investigações da Comissão Processante e o processo de cassação. A Câmara quer mostrar que todo o processo para o afastamento do prefeito ocorreu dentro da lei.

Carlos Windson exerce o primeiro mandato de prefeito e, em um ano e meio de gestão, foi alvo de uma operação da Polícia Civil e Ministério Público Estadual que constatou irregularidades na contratação do transporte escolar e enfrenta, também, a insatisfação de servidores por conta de atraso de salários.