Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Representantes da  Secretaria do Meio Ambiente se reuniram, nesta terça-feira (18), em Fortaleza, com membros da Defensora do Núcleo de Defesa de Diretos Humanos para  discutir o derramamento de rejeitos pela mineradora Globest, na Serra do Besouro, em Quiterianópolis.

De acordo com a advogada Juliane Melo, do Escritório de Direitos Humanos e Assessoria Jurídica Popular Frei Tito de Alencar, da Assembleia Legislativa, em decorrência da exploração mineral naquela região e com a chegada da quadra chuvosa, houve um derramamento de rejeitos na Serra. Foram atingidos mananciais importantes, como o rio Poti e o açude Flor do Campo.

Para a Defensora Mariana Lobo, a reunião foi muito positiva, posto que o secretário Bruno escutou da própria comunidade o que vem afligindo a mesma e como encontra-se a situação naquela localidade. Brun o inform ou que a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) já está analisando a questão. Ele propôs que a Defensoria dialogasse com todos os órgãos envolvidos.

O rio Poti banha os estados do Ceará e Piauí. Com extensão total de 538 km da nascente à foz, sua bacia abrange uma área total de 52.370 km², dos quais 38.797 km² estão no Piauí e 13.573 no Ceará, através de seu curso banha vinte e quatro municípios de ambos os estados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp