Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), foi recebido, pela primeira vez, pelo presidente Michel Temer e, em audiências, em Brasília, tentou destravar a liberação de recursos que dependem do aval do Governo Federal. RC, que sonha com o Governo do Estado em 2018, quer mais dinheiro para retomar obras e cumprir as promessas de campanha. Foram muitas promessas para ganhar a eleição no segundo turno contra o Capitão Wagner. Agora, com a ajuda do deputado federal Danilo Forte (PSB), Roberto bate à porta do Palácio do Planalto e, com o pires na mão, pede verbas para a Capital acelerar obras, como conta, em sua Coluna Política & Economia, o jornalista Carlos Alberto Alencar.

Caixa baixo

 

O prefeito Roberto Claudio passou o pires, nessa terça-feira, em Brasília, à cata de recursos para investimentos em áreas como infraestrutura, turismo, juventude, educação, saúde e urbanismo de Fortaleza. A agenda começou pela Agência Francesa de Desenvolvimento, passou pelo Ministério da Educação e foi concluída com o presidente da República, Michel Temer, no Palácio do Planalto.

 

Ajuda

 

Acompanhado do deputado federal Danilo Forte (PSB/CE), RC pediu a Temer garantia de financiamentos internacionais que permitam ampliar o volume de investimentos que já é, desde o início da atual gestão, em 2013, o maior da história da Capital. Ele quer contratar financiamentos superiores U$ 600 milhões junto a bancos internacionais, para programas urbanos.

 

Reforma eleitoral

 

Diante do surgimento do debate sobre mudanças no processo eleitoral, Danilo Forte afirma ser a favor da reforma política. O parlamentar cearense posicionou-se contra a proposta do chamado voto em lista, em que os partidos políticos apresentam os nomes a serem referendados na eleição aos cargos em disputa. “É um perigo termos esse sistema, pois ele afasta ainda mais as pessoas do centro das decisões”, explica o deputado. Danilo Forte revela que o PSB está preocupado com a possível transformação das legendas em “cartórios eleitorais”.

Dois pesos…

Nos últimos 15 meses, o Estado do Ceará pagou R$ 790 mil a familiares de detentos mortos dentro dos presídios e cadeias públicas. O balanço parcial tem como base as notícias publicadas no site do Tribunal de Justiça. A maioria dos mortos é de homicidas, traficantes e assaltantes. A pergunta intrigante é: o Tribunal de Justiça tem o número de famílias de cidadãos assassinados indenizadas?

… duas medidas

E o pior: no dia 16 de janeiro deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que presos em situações degradantes possuem direito a indenização por danos morais. A corte entendeu, por unanimidade, que o encarceramento e a superlotação são de responsabilidade do Estado, que deve reparar os danos sofridos pelos detentos, que descumprem o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.

Financiamento de veículos

O Ceará encerrou fevereiro com 10.186 veículos financiados. O resultado mostrou uma queda de 0,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. Os dados levam em consideração automóveis leves, motos e pesados. O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o maior banco de dados privado de informações sobre financiamentos de veículos do país, o Sistema Nacional de Gravames (SNG).

Financiamento de veículos 2

O Nordeste totalizou 59.484 veículos financiados em fevereiro, queda de 1,6% em relação ao mesmo período de 2016. O total de veículos financiados no Brasil em fevereiro foi de 351.245 unidades, entre automóveis leves, motocicletas, pesados e outros, aumento de 0,3% em relação ao mesmo mês de 2016.

Pelo menos

Deputado Roberto Mesquita (PSD) disse em plenário que muitos eleitores votaram no governador Camilo Santana na esperança de que com o PT no governo estadual o trabalhador teria vez: “Houve o contrário, o PT não é mais aquele defensor intransigente do trabalhador”. E foi além: não adianta dizer que tal Estado está com a folha de pagamento atrasada, enquanto o Ceará paga em dia. “O Ceará tem que fazer o dever de casa”. Verdade, pagar em dia é obrigação de todo e qualquer patrão.