Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, que, nesta quinta-feira, 22, se reuniu com lideranças políticas do Ceará e se articulou, em Brasília, para definir o rumo partidário do seu grupo político, disse, em conversa com a reportagem deste site, que continua acreditando na candidatura do Capitão Wagner ao Governo do Estado. Roberto admitiu que o gesto de Wagner em se filiar  ao PROS, em Brasília, gerou insegurança na oposição, mas o sentimento exposto pelo Capitão, segundo destacou, é de candidatura majoritária.

“Ele (Wagner) nos garantiu que se mantém pré-candidato a governador’’, afirmou Roberto, ao dizer que as palavras do Capitão foram dadas durante encontro com os deputados federais Domingos Neto (PSD), Genecias Noronha (SD) e Vaidon (PROS), no final da tarde dessa quarta-feira na Câmara Federal, em Brasília. Correligionário de Wagner, Roberto Pessoa afirmou, ainda, que a oposição discutirá a formação de uma chapa majoritária tendo o Capitão como candidato ao Governo e, possivelmente, o ex-governador e ex-senador Lúcio Alcântara ao Senado.

Sem revelar dados de pesquisas, Roberto Pessoa se antecipou para dizer que, nessa sexta-feira, em Fortaleza, terá reunião com o senador Tasso Jereissati para avaliar o cenário político estadual e nacional. Roberto revelou que, entre as lideranças regionais da oposição, o nome do ex-governador Lúcio Alcântara surge como opção ao Senado. ‘’É um nome de passado limpo, com uma história de respeito na política e que, na corrida ao Senado, poderá atrair a simpatia e o apoio dos eleitores’’, observou o vice-prefeito de Maracanaú.

 Roberto conversou, em Brasília, com integrantes das cúpulas nacionais do PP, PSD, PSDB, PSB e DEM para discutir para qual sigla irá se transferir. A definição sobre o seu novo partido poderá ser adotada até o próximo domingo. O mesmo caminho será definido, também, pelo ex-governador Lúcio Alcântara. Entre as opções partidárias, Roberto descartou o PP, que passa por uma recomposição entre os grupos do presidente da Assembleia Legislativa, José Albuquerque,  e do deputado federal Adail Carneiro. O PSB, que poderá apoiar a pré-candidatura de Ciro Gomes, também, está descartado.

A discussão sobre o novo partido, segundo Roberto Pessoa, terá sequência, nessa sexta-feira, quando participará, ao lado de lideranças do PSD, SD, PROS e PSDB, de uma reunião, às 18, horas, em Fortaleza, com o senador Tasso Jereissati. O encontro terá como pauta principal a avaliação dos números de uma pesquisa sobre as intenções de votos dos cearenses ao Governo do Estado e ao Senado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp