Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Estimada inicialmente em R$ 127 milhões, o rombo deixado pela gestão passada na Prefeitura de Caucaia cresceu e já ultrapassa os R$ 180 milhões.  A informação foi dada pelo prefeito Naumi Amorim em reunião com representantes da imprensa que atuam no município. Segundo ele, o trabalho de auditoria continua e o rombo pode crescer ainda mais. Cada dia são descobertas novas irregularidades com casos difíceis até de acreditar, observa o prefeito.

Naumi sempre pautou sua vida política contrário à perseguição, mas no caso da gestão passada ele admite que vai pedir apuração dos casos e a devolução do dinheiro desviado dos cofres públicos. “O dinheiro é do povo”, justifica Naumi ao afirmar que, tão logo a auditoria seja concluída, vai enviar para o Ministério Público e entrar com ações na justiça para que as irregularidades sejam apuradas e os responsáveis punidos.

“Ainda estamos fazendo levantamentos, buscando informações e conversando com funcionários das secretarias. A falta de informações por parte da gestão anterior tem prejudicado o trabalho e ações que já deveriam estar em andamento não podem ser executadas”, afirma o prefeito.

Ele cita que além do rombo de R$ 180 milhões, o município perdeu muitas verbas federais, principalmente, na área da saúde e educação, uma vez que, devido à falta de prestação de contas de programas, novos recursos não podem ser liberados pelo Governo Federal.

O exemplo mais gritante é o da saúde. O Hospital Municipal está em condições precárias. O município recebe do SUS apenas R$ 59,00 por pessoa atendida, enquanto a média estadual é de R$ 198,00. Já Sobral, município onde existe uma atualização constante de informações, o valor por pessoa atendida é de R$ 340,00.

Naumi informou que esteve em Brasília e se reuniu com o Ministro da Saúde a quem solicitou R$ 15 milhões para a reforma do hospital, ampliação do Programa Mais Médicos e 500 computadores para informatizar o setor.