Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
As contas do governo registraram um rombo de R$ 7,5 bilhões em julho, segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional nesta quinta-feira. Embora tenha sido o melhor resultado para julho desde 2014, o valor foi o quarto pior resultado para o mês da série histórica do Tesouro — iniciada em 1997. Entre janeiro e julho, o déficit das contas públicas é de R$ 38,8 bilhões. O objetivo do governo é terminar o ano com um saldo negativo de até R$ 159 bilhões.
As receitas cresceram enquanto as despesas ficaram praticamente estáveis no mês passado. Segundo o Tesouro, a arrecadação subiu 14,3%. Já os gastos recuaram 0,2%. As receitas foram influenciadas pela melhora dos indicadores da economia e pelo aumento das receitas com royalties de petróleo.
O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, disse que o resultado mensal foi inesperado.
— O grande componente por trás desse resultado foi o crescimento da receita líquida — afirmou o secretário, acrescentando:
— O resultado está vindo muito melhor do que o governo esperava. Não por causa de redução de despesas, mas por surpresas do lado da arrecadação.
Em 12 meses, o governo central acumula um resultado negativo de R$ 88,5 bilhões. A Secretaria do Tesouro Nacional também informou que o rombo da Previdência Social foi de R$ 14,5 bilhões em julho. Esse valor é 3% maior que o resultado negativo registrado no mesmo mês do ano passado. Nos primeiros sete meses de 2018, o déficit previdenciário foi de R$ 105,369 bilhões.
Com informações O Globo