Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Federal enfrenta mais uma semana de desafios para responder as cobranças dos segurados do INSS que deram entrada com pedidos de benefícios há mais de seis meses ainda não viram a cor do dinheiro, por exemplo, da aposentadoria. O INSS tem, hoje, mais de 1 milhão e 500 requerimentos a serem analisados com solicitações de auxílios e aposentadorias.

Desse total, 100 mil estão no Ceará. A falta de servidores, os problemas na implantação das novas regras previdenciárias, por meio de sistema digital, e o aumento significativo nos pedidos de benefícios fizeram a fila do INSS se tornar quilométrica, gerando impaciência dos segurados e desgastes para o Governo Federal. Uma das medidas anunciadas, que começa a ser colocada em prática, é a contratação temporária de militares da reserva das forças armadas.

O Tribunal de Contas da União, TCU, impôs, porém, ao Governo a obrigatoriedade de abrir o recrutamento de mão de obra para a força-tarefa do INSS para aposentados do INSS. O Governo decidiu atender a essa exigência e, nesta semana, publicará uma Medida Provisória com os critérios para contratação provisória da mão de obra destinada a agilizar a análise dos pedidos de benefícios dos segurados da previdência social.

Confira informações as informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Sátiro Sales:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp