Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Quando o assunto é doença ocular, muitas pessoas fazem vista grossa para prevenção. “Grande parte disso se deve ao fato da falta de informações”, avalia o oftalmologista Massilon Vasconcelos. Ainda de acordo com o especialista, não apenas pessoas que apresentam incapacidade total de ver são consideradas cegas, “mas também aquelas em que o prejuízo da visão impossibilita o exercício de tarefas rotineiras, apesar de possuírem certos graus de visão residual”.
Um leque de doenças pode levar à cegueira, entre as patologias comuns estão:
– Degeneração macular relacionada com a idade: esta é a principal causa de cegueira entre as pessoas acima de 50 anos. A doença é provocada por uma lesão na retina, na zona chamada de mácula. O resultado é uma visão embaçada que faz surgir uma mancha central escura.
– Retinopatia diabética: é causada quando a glicemia não está controlada, principalmente em pacientes com diabetes. A principal característica é uma concentração de glicose no sangue, que causa alterações na parede dos vasos sanguíneos da retina, podendo ocorrer vazamento ou sangramento no local.
– Deslocamento da retina: visão turva, percepção de faíscas, moscas volantes e perda súbita da visão são alguns dos sintomas que caracterizam o deslocamento da retina. Inflamações, traumatismos e doenças como diabetes podem levar ao deslocamento.
– Catarata: causada pelo envelhecimento, a catarata impede a passagem de luz para a retina. Com o diagnóstico precoce, é possível salvar a visão com cirurgia. Caso contrário, leva à perda da visão. Perda da acuidade visual, não conseguir enxergar em ambientes com pouca luz, fotofobia e visão dupla são alguns dos principais sintomas.
– Doenças inflamatórias: doenças infecciosas também podem afetar na saúde ocular, isso porque a inflamação compromete a retina. Toxoplasmose, toxocaríase, doença de Lyme, HIV e herpes são algumas dessas doenças. Caso não sejam diagnosticas e tratadas, pode levar cegueira total.
Glaucoma
A mais comum das doenças continua sendo o Glaucoma, que provoca a perda gradativa do campo visual e causa, inclusive, cegueira irreversível. “A doença é silenciosa e provoca uma lesão no nervo óptico, aumentando a pressão intraocular que matam as células da retina”, explica Massilon. “O grande desafio é identificar o quanto antes a doença, para assim preservar a visão dos pacientes”, acrescenta.
Estima-se que em todo o mundo, neste ano de 2020, o glaucoma afetará 80 milhões de pessoas e 111,5 milhões em 2040. Essa projeção é da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, os casos se justificam por conta do envelhecimento da população. Os fatores de risco, em sua grande maioria, estão relacionados à hereditariedade, diabetes, traumas oculares e atinge pessoas com idade superior a 35/40 anos.
Massilon Vasconcelos, oftalmologista, lista a principal atitude para evitar perda de visão pelo glaucoma: procure sempre ir ao oftalmologista, pois o diagnóstico precoce é fundamental para o controle da doença.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp